CONVIDADOS NACIONAIS

Janine Rodrigues_edited_edited.jpg

JANINE RODRIGUES

Educadora e fundadora da Piraporiando

Escritora e educadora, fundadora da Piraporiando - Educação para a diversidade, que cria experiências e conteúdos antirracistas, antibullying, antipreconceito e de promoção da equidade de gênero, considerada uma das 10 Edtechs mais importantes da América Latina. Formada em Gestão Socioambiental com especialização na mesma área pela UFRJ. Cursou "Racismo na Infância: uma forma de maus tratos", no Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdade. Eleita pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) uma das maiores lideranças em diversidade e educação da América Latina e Caribe. Atuou por 12 anos junto a comunidades tradicionais, principalmente população ribeirinha, quilombolas, indígenas e pequenos agricultores. A Piraporiando recebeu o Prêmio Criança 2018 da Fundação Abrinq e o Selo Retratos da Leitura do Instituto IPL, assim como o Prêmio Arte-Escola pela Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro 2016. A Piraporiando foi chancelada em 2018 pela Fundação Cultural Palmares, além de ser signatária do Pacto Global da ONU.

aurita_edited_edited_edited.jpg

AURITHA TABAJARA

Escritora e cordelista indígena

Cearense de Ipueiras (a 300 km de Fortaleza), Auritha Tabajara é escritora, poeta e a primeira mulher indígena a publicar livros em cordel no Brasil. Ela aprendeu a ler e a escrever com cerca de seis anos. Desde pequena, já era perguntadeira, e foi alfabetizada em casa, na falta de escola pelas proximidades, por meio de cordel. Seu nome, ela explicou, quer dizer pedra de luz. O seu livro "Magistério Indígena em Verso e Poesia" (2007) foi considerado como de leitura obrigatória nas escolas públicas pelo o Estado do Ceará. Em São Paulo, onde passa a fazer parte do Conselho de Povos Indígenas da Cidade de São Paulo, leva sua contação de historias para as salas de aulas de diversos colégios. Em 2018, realizou um sonho de infância: publicou o livro autobiográfico “Coração na aldeia, pés no mundo” via selo U’KA Editorial, pertencente ao também escritor indígena Daniel Munduruku.

WhatsApp Image 2022-09-25 at 16_edited.jpg

OLIVIO JEKUPÉ

Escritor indígena

Escritor indígena do povo Guarani, casado com Maria Kerexu e pai de quatro filhos: Kerexu Mirim, Tupã Mirim, Jeguaká Mirim e Jekupé Mirim. Nasceu no Paraná, mas mora atualmente na aldeia Krukutu, em São Paulo. Jekupé, em guarani, significa “mestiço”. Olívio estudou Filosofia na USP, e embora não tenha concluído o curso, sentiu-se estimulado a escrever e a participar de palestras no Brasil e no exterior. Tem diversos livros publicados por diferentes editoras brasileiras, dentre eles: "A mulher que virou Urutau", "Tekoa - Conhecendo uma Aldeia Indígena" e "As queixadas e outros contos guaranis". Três desses foram publicados em edições bilíngues, com texto em português e guarani, além de ter alguns de seus títulos traduzidos na Itália. Jekupé maneja a oralidade e a escrita, a tradição e a imaginação, as coisas da sua própria aldeia e as da aldeia global.

Eloar Guazzelli _edited_edited.jpg

ELOAR GUAZZELLI

Ilustrador, animador e quadrinista

Nasceu em Vacaria (RS), em 1962, e trabalha como ilustrador desde a década de 1980. Formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, é também quadrinista, diretor de arte e mestre pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Foi premiado nos Festivais de Cinema de Havana, Gramado, Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão e Brasília. Obteve premiações nos Salões de Humor de Porto Alegre, Piracicaba, Tóquio, Teresina, Santos e nas Bienais de Quadrinhos do Rio de Janeiro e Belo Horizonte, além de ter recebido o Excellent Prize no 23th Yomiuri International Cartoon Contest, de Tóquio, e ter sido o grande vencedor do III Concurso Folha de Ilustração e Humor. Participou de mostras na Argentina, Alemanha, Bélgica, Brasil, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, Japão, Portugal, Porto Rico, Turquia e Uruguai. Apresenta um diferencial na sua produção infantil e juvenil, bem como em suas histórias em quadrinhos, como mostra a coleção de obras literárias clássicas adaptadas em quadrinhos como O pagador de promessas, Grande Sertão Veredas e A escrava Isaura.

João Luís Ceccantini_edited.jpg

JOÃO LUÍS CECCANTINI

Professor e crítico (UNESP-Assis)

Professor da Faculdade de Ciências e Letras de UNESP-Assis, é formado em Letras, com mestrado e doutorado em Letras, pela mesma universidade. Atua junto à disciplina de "Literatura Brasileira", desenvolvendo pesquisa principalmente nos seguintes temas: literatura infantil e juvenil, leitura, formação de leitores, literatura e ensino, Monteiro Lobato e literatura brasileira contemporânea de um modo geral. É coordenador do grupo de pesquisa Leitura e Literatura na Escola (CNPq/UNESP), que congrega professores de diversas universidades do país, além de ter coordenado o grupo de trabalho da ANPOLL "Leitura e Literatura Infantil e Juvenil". É votante da FNLIJ e realiza diversos projetos de pesquisa aplicada, voltados à formação de leitores e ao aperfeiçoamento de professores no contexto do ensino fundamental.

Marie Ange Bordas _edited_edited.jpg

MARIE ANGE BORDAS

Autora e ilustradora de livros ilustrados

Nascida em Porto Alegre, em 1970, é artista multimídia, escritora e mediadora cultural. Formada em jornalismo em Porto Alegre, tem mestrado em Imagem e Som pela Universidade de São Paulo, além de ter cursado fotografia em Nova York e trabalhado como jornalista, fotógrafa e educadora pelo mundo afora. Entre 2000 e 2009, desenvolveu o projeto “Deslocamentos”, convivendo e criando exposições com pessoas em situação de refúgio em países como África do Sul, Quênia, Sri Lanka, França e Inglaterra, e suas exposições de arte viajaram pelos cinco continentes. Desde 2008, dedica-se à coordenação do projeto “Tecendo Saberes”, de criação colaborativa de livros infantis em comunidades tradicionais brasileiras e africanas, tendo publicado os livros Histórias da Cazumbinha - realizado com a comunidade quilombola do Rio das Rãs na Bahia - e Manual da criança caiçara - realizado com a comunidade caiçara de Iguape, em São Paulo.

volnei_edited_edited.jpg

VOLNEI CANÔNICA

Mediador e presidente do Instituto de Leitura Quindim

Gaúcho de Caxias do Sul, é formado em Comunicação Social – Relações Públicas pela Universidade de Caxias do Sul, com especialização em Literatura Infantil e Juvenil também pela Universidade de Caxias do Sul, e especialização em Literatura, Arte do Pensamento Contemporâneo pela PUC-RJ. Sua trajetória é marcada pela luta por políticas públicas que garantam o direito à literatura para todos. É Presidente do Instituto de Leitura Quindim e ex-diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, do Ministério da Cultura. Coordenou no Instituto C&A de Desenvolvimento Social o programa Prazer em Ler. Foi assessor na FNLIJ e, na Secretaria Municipal de Cultura de Caxias do Sul, assessorou a criação do Programa Permanente de Estímulo à Leitura. Também foi jurado de vários prêmios literários. Além disso, é autor do livro Tanta chuva no céu, publicado pela Editora do Brasil, com ilustrações de Roger Ycaza.